Pular para o conteúdo
Voltar

Fiscais da Ager passam por capacitação sobre o novo cenário do Transporte Intermunicipal

Fiscais da Ager passam por capacitação sobre o novo cenário do Transporte Intermunicipal
THAÍS OLEGÁRIO | ASCOM/AGER

- Foto por: ASCOM
A | A

Com o intuito de sanar as dúvidas sobre como irá funcionar os mercados do transporte intermunicipal no Estado, os fiscais que estão na ponta realizando as fiscalizações nos munícipios passaram por uma capacitação com a diretoria e coordenaria de Transporte da Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Estados de Mato Grosso (Ager) na manhã desta segunda-feira (27).  O alinhamento visa a qualidade na prestação dos serviços e transparência das ações.

O presidente da Ager, Fábio Calmon, abriu a reunião dando boas-vindas aos fiscais e contextualizou os agentes sobre a licitação do transporte. De acordo com o presidente, os funcionários da agência precisam aderir a mesma comunicação onde estiverem.

“Convocamos essa reunião para juntos levarmos um trabalho eficaz e eficiente para o Estado. Os nossos agentes tem o poder de repressão, por isso é tão importante saber quando utilizar dessa autoridade. Estamos trabalhando para que os fiscais sejam atendidos sempre com prontidão e agilidade, esse é o nosso dever para com a sociedade em primeiro lugar”, afirmou.

“O novo cenário do Transporte Intermunicipal” foi tema da apresentação do diretor Administrativo Sistêmico Ismail Daniel Caetano que deu início ao discurso falando sobre a importância em reunir todos os fiscais para uma conversa esclarecedora, assim colocando os agentes fiscalizadores a par das decisões da diretoria e do novo modo de operar.

“Hoje iremos sanar as dúvidas dos fiscais, queremos que saiam daqui aptos para entregar uma resposta satisfatória para todos que buscam uma solução da Agência Reguladora. O que pude ver aqui foi o interesse no rosto de cada um em querer dar o seu melhor em prol ao cidadão e é essa nossa missão, desenvolver um trabalho sério e justo. Ouvir dos empresários do transporte que a expectativa para atuar no mercado do Estado é boa, o contrato viável e que a presença da Ager só os faz ter segurança nos faz acreditar que cada vez mais estamos no caminho certo”, disse o diretor.

De acordo com o fiscal do transporte intermunicipal, Oneildo Vieira Pondé, responsável pelo setor médio norte, no munícipio de Diamantino, a reunião foi proveitosa por esclarecer detalhadamente o funcionamento dos mercados em Mato Grosso.

“Além de cumprir com o dever de fiscalizar, também somos agentes de informação, qualquer dúvida que o usuário do serviço tenha ele pode nos procurar. Diante disso, parabenizo a diretoria da Agência por ter essa conversa aberta conosco, por ter essa visão de alinhamento, estamos todos trabalhando no mesmo sentido”, declarou.

As empresas TUT Transportes, Azul Transportes, Verde Transportes, Viação Sol Nascente, Expresso Rubi; Viação Motta; Empresa Andorinha; Rápido Chapadense; Viavale; Viação São Luiz; Eldorado; Viação Xavante e Transjaó não atuarão mais a partir de junho e julho. Já as empresas que irão atuar a partir de junho no mercado 2, na região de Rondonópolis são: Expresso Itamarati; Gênesis Bus; AM Turismo; Satélite Norte e Aries Transportes.

Já para o fiscal Divino Ribeiro Coelho de Barra do Garças, reuniões dessa natureza devem acontecer mais vezes no decorrer do certame. 

“A partir de agora temos uma noção a respeito do serviço, da operacionalidade das linhas, na realidade, agora podemos atuar de forma orientativa e se necessário de uma forma punitiva”, falou.

Para finalizar o coordenador de Transporte, Fernando Gadenz, parabenizou a atuação dos fiscais, agradeceu a presença dos 13 agentes que vieram do interior do Estado e orientou que ao sinal de qualquer dúvida devem procurar a coordenação.

“Sabemos que nem todas as dúvidas serão sanadas em uma única reunião, porém já demos o primeiro passo que é não deixar os agentes desassistidos, sem saber o que está vindo por aí. Uma comunicação clara é fundamental para alcançarmos os resultados desejados. Os funcionários são a engrenagem que faz o sistema funcionar”, observou.