Pular para o conteúdo
Voltar

Empresários do Transporte Rodoviário encontram espaço no Mercado de Mato Grosso

THAÍS OLEGÁRIO | Ager-MT

- Foto por: Christiano Antonucci | Secom MT
A | A

Com duração de dois dias o Chamamento Público para contratação Emergencial para exploração do Serviço principal integrante do sistema de transporte coletivo rodoviário intermunicipal de passageiros do Estado de Mato Grosso (STCRIP-MT), terminou na noite desta quarta-feira (27). A audiência pública reuniu empresas de Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, entre outros estados. O menor coeficiente tarifário apresentado foi a determinação principal do certame em suas categorias Básica (Lote I) e Diferenciada (Lote II).

A concorrência faz parte de um acordo de ajustamento de conduta entre o Governo do Estado e o Ministério Público para regulamentar os serviços. Vinte empresas formalizaram a entrega dos envelopes, que segundo o diretor Administrativo Sistêmico e membro da Comissão Especial de Licitação do Transporte Intermunicipal Rodoviário, Ismail Daniel Caetano, foi um marco positivo na história de Mato Grosso, já que as tarifas oferecidas irão refletir diretamente no bolso do cidadão.

“Para os empresários esta é uma grande oportunidade de conhecer o mercado e trabalhar regularizado no Estado. A parceria entre a Secretaria de Infraestrutura e da Agência Reguladora, bem como representantes da Procuradoria Geral do Estado (PGE), Corregedoria Geral do Estado (CGE), Tribunal de Contas do Estado (TCE) produziu um excelente resultado. Agora o Poder Concedente vai estar respaldado através de contratos que vão gerar mais de 100 milhões de ICMS por ano. Em um momento de calamidade financeira um evento dessa magnitude ocorrer é porque existem pessoas comprometidas em fazer o melhor pelo nosso Estado”, afirmou.

Agora, o Estado terá condições de firmar contratos e com tarifas mais baixas e garantir um transporte de melhor qualidade.

Ainda, o diretor Ismail Daniel citou exemplos de como alguns trechos poderão ficar: antes de Cuiabá x Rondonópolis o usuário pagava R$ 65 reais vai passar a custar R$ 45; Cuiabá X Sinop de R$ 149 por R$ 75; Cuiabá x Pontes e Lacerda de R$ 105 por R$ 70; Cuiabá x Mirassol do Oeste R$ 85 por R$ 52 e Cuiabá x Juína de R$ 212 por R$ 120.

Para o empresário Elissandro Baldo, da agência de turismo e viagem Gênesis Bus a expectativa dessa licitação era mais que esperada e desejada. Há 18 anos atuando no mercado o empresario diz que como empresas de fretamento se sentia prejudicado pela falta da concorrência ampla.

“A decisão da coordenação em modificar o edital e fazer uma licitação para que todos possam participar é algo que nos faz acreditar na seriedade do trabalho e mostra o quanto todos são técnicos. Antes, nós enquanto empresas pequenas sentiamos menosprezados, agora temos espaço para trabalhar de forma honesta, com valores que não onerem no bolso do passageiro”, disse o empresario.

Já outros empresários entendem que Mato Grosso é um mercado promissor e afirmam que é uma ótima oportunidade para investir. Segundo o diretor operacional da Expresso Itamarati S.A, Valdeir Aparecido Zanim, se não fosse a segurança que obtiveram na atuação de todos envolvidos no processo seria quase impossível ver essa quantidade de empresas dispostas a conhecer e trabalhar no Estado.

“As perspectivas são muito boas, Mato Grosso é um Estado que não para de crescer e vemos aqui um futuro no nosso ramo de transporte”, falou.

A sessão pública de recebimento dos envelopes para contratação emergencial teve início no dia 26 de março.